O elefante do circo

08/09/2011 - 08:30 - por albamariatorres

A reflexão

Em nosso modelo mental temos crenças dificultadoras e crenças impulsionadoras que influenciam nossos comportamentos para lidar com os desafios do dia a dia. A história a seguir é um incentivo a identificarmos: que corda do passado, ainda hoje amarra meus pés?

O ELEFANTE DO CIRCO

Uma criança gostava muito de ir ao circo. Era fascinada pelo animais, principalmente pelo elefante, um animal de peso, tamanho e força descomunal.

Um dia, visitando o circo antes do espetáculo, a criança viu o imenso elefante preso por uma de suas patas a uma pequena corda que estava amarrada a uma pequena estaca presa ao solo. Pensou que aquilo era um mistério: como um animal tão forte podia ficar preso a uma corda e a uma estaca tão frágeis? Por que não foge? Perguntou a vários adultos e lhe responderam que era porque o elefante era amestrado. Mas o mistério permanecia, pois, se era amestrado porque precisava, então, ser amarrado?

Depois de alguns anos, essa criança, já adulta, obteve o esclarecimento do mistério do elefante: o elefante do circo não foge porque tem estado amarrado a uma corda e a uma estaca desde que era muito pequeno. No inicio ele empurrou, puxou, lutou para se soltar da estaca e não conseguiu. Daí que, um dia … desistiu, aceitou sua impotencia e se resignou ao seu destino.

Hoje, o elefante, forte, imenso, não escapa porque acredita que não consegue.

E VOCÊ?

Que tal compartilhar sua reflexão conosco? A caixa de comentários do blog é toda sua para isso!
Na próxima segunda-feira, 17/10, teremos mais uma história para nos ajudar a refletir.
Boa semana e bom feriado!